Ultimas

22/09/2015

Superior, CRB desperdiça chances e empata em 0 x 0 com o Macaé

Tnh1
Na véspera de seu aniversário, o CRB entrou em campo em busca do melhor presente para sua torcida: uma vitória. No entanto, encarando o Macaé no Estádio Cláudio Moacyr, no Rio de Janeiro, o Galo teve sua tentativa frustrada e ficou no empate sem gols na 27ª rodada da Série B 2015. A Rádio Pajuçara FM 103,7 Maceió e oTNH1 transmitiram o duelo.
O jogo
Apesar de atuar com pouca presença de sua torcida, o mandante Macaé começou a partida com um cartão de visitas para o CRB. Logo aos 4 minutos, Juninho avançou pela direita e acionou Anselmo, que cabeceou e fez o goleiro Júlio Cesar mostrar serviço com uma boa defesa. Aos 10, o clube carioca tentou novamente com Anselmo, que recebeu de Marquinho, mas se atrapalhou e perdeu a redonda para a defensiva do Galo. O Regatas teve sua primeira boa chance aos 12’, quando Danilo Bueno levantou em cobrança de falta e Jussani, no segundo pau, cabeceou, para uma bela defesa de Rafael. Na sobra, Danilo acionou Somália, mas o volante chutou prensado, e a bola saiu.
A partida se desenrolava mais na intermediária e com ritmo desacelerado, com vantagem para o CRB que marcava bem à frente de sua área defesiva. Porém, aos 24’, o Macaé assustou, mais uma vez em lance de bola parada. Em escanteio da quina esquerda, Diego serviu Ramon, que conseguiu o cabeceio, mas mandou por cima do gol regatiano. As jogadas de bola parada, inclusive, eram os únicos lances em que as equipes conseguiam levar perigo. O CRB tinha mais posse de bola e conseguia desarmar as jogadas do Leão, mas não conseguia chegar com qualidade. Aos 34’, o técnico Josué Teixeira foi obrigado a fazer sua primeira alteração por lesão, sacando Marquinho em favor do artilheiro do Macaé, Pipico.
A alteração resultou em um Macaé mais ofensivo, se aproveitando da formação mais defensiva do Galo. A equipe carioca começou a chegar com mais facilidade à frente, e aos 34 minutos, Aloisio, que foi campeão alagoano pelo CRB em 2012, invadiu a área e tentou o chute, mas o “zagueiro artilheiro” Audálio desviou para fora. Aos 40’, o Leão chegou novamente, desta vez com Pipico, em seu primeiro bom lance. Ele recebeu de Juninho, mas o arqueiro alvirrubro se antecipou e evitou o pior. O árbitro Marcos Mateus Pereira concedeu apenas um minuto de acréscimo, que transcorreu sem mais emoções.
Segundo tempo
Na volta do vestiário, o Macaé mais uma vez foi o primeiro a se lançar em ataque, novamente aos 4 minutos. O meia Juninho cobrou falta e acertou um belo chute da entrada da área, e por pouco não balançou a rede no Moacyrzão. O CRB respondeu aos 11’ com outro petardo, de Wellington Saci. Após jogada bonita, ele soltou uma bomba de perna esquerda de dentro da grande área, e Rafael espalmou para fora. O Galo chegou mais uma vez dois minutos depois, e fez a torcida do Leão suar frio. Bocão arriscou de perna canhota e mandou no canto, acertando a trave. No rebote, o arqueiro Rafael foi ágil e colheu a bola.
O Galo desempenhou boa pressão no primeiro terço da etapa complementar, mas o Macaé seguia vivo na partida, e tentava nas chances que pintavam. Aloisio arriscou, mas, desequilibrado, acertou com o tornozelo na bola, e a defensiva Regatiana afastou o perigo aos 18’. Dois minutos depois, o CRB teve mais uma ótima oportunidade, e no chute cruzado de Wellington Saci de dentro da área, quase abre o placar graças a um “morrinho artilheiro”, que desviou a trajetória da redonda e quase engana o goleiro Rafael. O técnico Mazola promoveu a entrada de Cañete aos 25 minutos, e o argentino mostrou serviço logo aos 30’ com um forte chute de fora da área, para mais uma ação do goleiro do Macaé. No rebote, Daniel Cruz desperdiçou em lance que nada valia, após impedimento já assinalado.
Numa noite em que o setor ofensivo atuava abaixo da média, a defesa regatiana fazia seu trabalho e ainda mais. O zagueiro Diego Jussani, um dos destaques do CRB na partida, arriscou aos 37’, num chute cruzado, mas o arqueiro alvianil defendeu. O Macaé, ainda mais ineficiente no ataque, chegou à frente aos 43’ com Pipico, que acionou Juninho, mas o meia desperdiçou num chute sofrível. No último lance do tempo regulamentar, no entanto, foi a vez da torcida regatiana se assustar, ao ver Aloisio fazer o corte e bater forte e rasteiro. Julio Cesar salvou a pátria com a perna. Os jogadores do Galo ainda pediram um pênalti no final, após desentendimento de Gedeil e Clebinho, mas a arbitragem nada assinalou, e encerrou a partida no 0 x 0.
Como fica
Com o empate e os resultados da rodada, o CRB ficou na mesma 12ª posição com 34 pontos. Com uma vitória simples, o Galo poderia ter dado um bom salto na tabela e chegar à 10ª colocação. Agora, a distância para a zona de rebaixamento é de 9 pontos, e de 12 para o G4. Na próxima rodada, o Regatas volta a atuar no Estádio Rei Pelé, contra o Mogi Mirim. A partida acontece no próximo sábado, 26, às 16h30.
Fonte: Tnh1

Postar um comentário

 
Copyright © 2013 Palmeira Esporte Notícias
Traduzido Por: Template Para Blogspot - Design by FBTemplates